Psicologia: Uma Ciência da Vida Humana.

outubro 25, 2009 at 4:09 pm (Psicologia, Saúde, Uncategorized)

depressao

Recentemente participei de um congresso de Psicologia pela UFPB, e mesmo não sendo estudante da área, me interessou bastante alguns tópicos que foram abordados, acredito que alguns são de bastante importância hoje em dia… as vezes estamos tão agitados com a rotina de nossas vidas, que nem nos damos conta do motivo de muitos de nossos conflitos pessoais e interpessoais, e a cada dia, temos perdido a empatia pelo próximo, ou seja, não se colocar no lugar do outro. Ás vezes também, estamos transtornados ou até mesmo não entendemos a razão das atitudes de pessoas próximas as nós. Simplesmente não as entendemos. Pois bem, essas pessoas podem estar sofrendo algum distúrbio neurótico ou psicológico. Ás vezes é a criação que a pessoa recebe, pode ser também a rotina, o estresse do dia-a-dia que os deixa assim, um trauma, tudo pode levar ao problema psicológico.

O Homem contemporâneo vive em um cenário cada vez mais hostil e competitivo, nesse contexto, ele pode sofrer de patologias como a ansiedade, que é uma das psicossomáticas mais comuns dos últimos dias. A ansiedade é caracterizada como uma preocupação antecipatória e excessiva sobre eventos futuros, acompanhada de medo, apreensão, tensão e desconforto fisiológico. Também é acompanhado de pensamentos que envolvem perigo iminente de algo desconhecido e a espera de insucessos, bem como idéias perfeccionistas. Tais reações ansiogênicas se desenvolvem, mais comumente em indivíduos com predisposição neurobiológica ou após forte estresse emocional, o que é acometido por pelo menos 30% da população mundial. Por isso mesmo, é nesse post que eu gostaria de dá um enfoque principal nesses problemas psicopatógicos. Não apenas como religiólogo, mas como estudioso de psicologia, queria deixar de maneira clara, cada um desses problemas, e que toda essa gama de informação tenha importância ao que ler.

Vejamos alguns transtornos:

Transtorno de ansiedade Generalizada (TAG): Caracteriza-se por tensão, medo excessivom preocupações ou sentimentos de pânico exagerados e irracionais a respeito de várias situações e intensas preocupações com o julgamento de terceiros.

transtorno do pânico ou síndrome do pânico: é uma condição mental psiquiátrica que faz com que o indivíduo tenha ataques de pânico esporádicos, intensos e muitas vezes recorrentes. Pode ser controlado com medicação e psicoterapia. É importante ressaltar que um ataque de pânico pode não constituir doença (se isolado) ou ser secundário a outro transtorno mental. Seus distúrbios são facilmente perceptíveis, a partir do momento que se nota mudanças repentinas de humor,  e medos irracionais (fobias) em relação a experiências ruins de vida.  Sintomas físicos são como uma preparação do corpo para alguma “coisa terrível”. A reação natural é acionar os mecanismos de fuga. Diante do perigo, o organismo trata de aumentar a irrigação de sangue no cérebro, aumento da frequência cardíaca e respiratória, a fim de melhor oxigenação muscular; e o aumento da frequência respiratória (hiperventilação) é o principal motivo do surgimento dos sintomas. Pode acontecer a vaso-constrição arterial que se traduz em vertigem, escurecimento da visão, sensação de desmaio, sensação de sufocamento, falta de ar, alucinações quando o indivíduo sofrer de alguma neurose generalizada. Os sintomos são relativos de pessoa pra pessoa.

Ansiedade: Diferentes problemas incluem distúrbios ansiosos como o transtorno do pânico, estresse pós-traumático, ansiedade social, agorafobia, ansiedade generalizada, transtorno obsessivo-compulsivo e fobias específicas.

-> Transtorno de Ansiedade generalizada (TAG): desordem de ansiedade que é caracterizada como preocupação excessiva, incontrolável e frequentemente irracional com as coisas do dia-a-dia e que é desproporcional à fonte de preocupação. Essa preocupação excessiva interfere na vida de quem sofre da doença, já que essas pessoas tipicamente catastrofizam, antecipam desastres e estão superpreocupadas com questões da vida, como sa[ude, dinheiro, morte, problemas de família, problemas sociais, etc. Pessoas com Transtorno Generalizado de Ansiedade muitas vezes apresentam uma variedade de sintomas físicos, incluindo fadiga, agitação, dores de cabeça, nausea, amortecimentos e formigamentos nas mãos e nos pés, tensão muscular, dores musculares, dificuldade de engolir, falta de ar/dificuldade para respirar, tremores, irritabilidade, transpiração/sudação excessiva, insônia, ondas de calor, coceiras/vermelhidão da pele, etc. Para que seja Transtorno Generalizado de Ansiedade, esses sintomas devem ser contínuos e persistentes por pelo menos 6 meses para que se faça um diagnóstico formal. Aproximadamente 6.8 milhões de americanos sofrem de TGA.

Esquizofrenia: A esquizofrenia é uma doença grave e crônica, que envolve incapacidade cerebral, porém que pode ser combatida com medicamentos e tratamentos que possibilitam maior adaptabilidade com a doença e com as funções sociais.

Transtornos da infância: São problemas psicológicos relacionados com controle comportamental, incluindo TDAH, perturbação de conduta, comportamento de oposição e outros. A ansiedade separatória também é um problema comum na infância e que necessita de cuidados e atenção.

Transtornos de controle dos impulsos: constituem os problemas psicológicos envolvendo perda de controle, obsessão e compulsão, manias, cleptomania, piromania, jogo compulsivo, tricotilomania e até mesmo violência doméstica e compulsão sexual.

Transtornos de Personalidade: Transtorno obsessivo compulsivo, transtorno narcisista, borderline, paranoide e persecutorio, entre outros.

Transtornos de ajustamento: as características dos transtornos de ajustamento se relacionam com eventos estressores que levam a um desajustamento tais como morte de entes queridos, conflitos conjugais, perda de emprego, perdas econômicas, etc.

Depressão – vulgo mal do século: Essa eu gostaria de abordar mais profundamente,  do que todos os outros maus psicopatológicos. É subdividida em tipos de depressão, incluindo depressão maior, transtorno distímico, depressão não específica, transtorno de ajustamento com depressão e transtorno bipolar. Os sintomas se manifestam como humor persistentemente rebaixado, apresentando-se como tristeza, angústia ou sensação de vazio e redução na capacidade de sentir satisfação ou vivenciar prazer. As causas são bastante relativas, vai de pessoa pra pessoa. Dependendo do motivo pode ser dada a crianças e adolescentes como separação dos pais, problemas na escola, rejeição e principalmente Bullying. A ocorrência em mulheres é o dobro da ocorrência em homens. Normalmente as causas de depressão mais comuns são hereditários, alimentícios, stress, estilo de vida, seperação dos pais, rejeição, drogas, ou problemas na escola. A Baixa auto-estima, bem como:

  • Ansiedade, Afastamento de amigos ou pessoas, Cansaço e perda de energia, Falta de vontade de realizar uma determinada tarefa que progressivamente se alastra ou pode alastrar a muitas outras atividades, Vontade de chorar ou chora às escondidas. Tem maus resultados escolares, devido á incapacidade em se concentrar. Vontade de ficar só. Afasta-se de tudo e todos, Não querer ouvir barulhos ou querer música ou barulhos em altos berros (pois é uma forma de se alhear e afastar do que se passa à sua volta), Sentimento de tristeza persistente,  Problemas de auto-confiança e auto-estima, Dificuldade de concentração e de tomar decisõesSentimentos de culpa, desesperança, desamparo, solidão,  ou inutilidade, Alterações no sono; Dificuldades em adormecer, acordar muito mais cedo do que o habitual, dormir em excesso ou pesadelos, Medo de executar determinada tarefa; ou medo do que possa acontecer se falhar. Vive obcecada com a sua incapacidade ou com o que possa acontecer a outrem se ela falhar, Isolamento: evitar outras pessoas, Perda de apetite com diminuição do peso ou compulsão alimentar, Perda do desejo sexual, Pensamentos de suicídio e morte, Inquietação e irritabilidade, Auto-agressão, Mudanças na percepção do tempo, Acessos de choro, Possíveis mudanças comportamentais como agressão ou irritabilidade, Medo ou sensação de ser ou estar sendo abandonado, Desleixa-se com o vestir ou com a sua apresentação são todos sintomas da depressão.

Se você, leitor, constatar pelo menos 3 sintomas desses citados em você mesmo ou em alguém conhecido, de maneira intensa, é aconselhável a procura de um especialista em psicologia, para que seja feito o diagnóstico devido de tais problemas, e seja encaminhado para um melhor tratamento.

Emfim, para todos esses maus, tem uma terapia, um tratamento. Força de vontade, e positivismo é o essencial para começar bem no tratamento que o psicólogo propor.

Um abraço,

Ícaro F. Gomes e Cunha

1 Comentário

  1. Comunidades de Saúde said,

    ícaro,

    Parabens pelo interesse e pelo post!
    É bom lembrar que o diagnóstico da doença ou transtorno começa no médico. A psicologia possui papel essencial terapia.

    Abraço

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: